A África é um gigante por despertar


África pode alimentar o mundo, se os governos e o setor privado colaborarem para revitalizar o sector da agricultura no continente.

Segundo a fonte: The Afican Exponent, “A África é um gigante por despertar“. Foi uma afirmação otimista do ex-presidente sul-africano Frederik Willem de Klerk, especialmente agora que as economias do continente estão perdendo o impulso que deu origem ao Narração “África em ascensão”. No entanto, o ex-líder que era o sétimo e o último em uma linha de sete líderes do apartheid na África do Sul tinha alguns pontos fortes para apoiá-lo. As palavras do senhor deputado Klerk não são um fenômeno novo, já que muitos outros líderes sempre mostraram confiança nas perspectivas econômicas africanas.   Não obstante “Kanayo Nwanze em Roma, julho de 2011”

Em uma reunião de emergência em Roma, Nwanze, que era presidente do IFAD no momento afirmou com confiança: “O potencial é enorme. Com um pouco de investimento, a África pode alimentar-se e tem o potencial de alimentar o mundo. “Curiosamente, a reunião foi convocada como uma resposta aos problemas da comida do Leste Africano. A visão de Nwanze era que os pequenos agricultores seriam os salvadores do continente e do mundo. De fato, o G20 acabou de se comprometer novamente para ajudar os pequenos agricultores em consonância com o compromisso de “L’Aquila em 2009”, que mostra o quão chave eles são para a segurança alimentar. Ele também pensou que o grande salto industrial do continente resultou em países que negligenciavam a agricultura, resultando em problemas alimentares que agora assombram porções do continente. A agricultura, de acordo com ele, tinha sido reduzida à ocupação de um pobre homem e isso resultou em menos investimentos e menos produção como consequência inevitável.

Em 2016, a Índia assinou um acordo com Moçambique para produzir 100 mil toneladas de lentilhas que serão duplicadas até 2020 a um preço fixo. A BBC informou, então, que o acordo, aparentemente, era um acordo pungente, era indicativo das oportunidades que a Índia viu na África, onde muitas terras não são usadas. Compete aos africanos verem o que a mina de ouro estão sentados. O Banco Mundial na África em crescimento: Desbloquear o relatório do Potencial do Agronegócio também declarou com ousadia que “os mercados alimentares da África poderiam criar uma oportunidade de trilão de dólares em 2030″.

O Banco Mundial apontou que a África detém quase 50% da terra não cultivada do mundo, que é adequada para cultivar alimentos. Com uma vantagem tão grande, o continente foi chamado a aproveitar os crescentes mercados de arroz, milho, soja, açúcar, óleo de palma, biocombustíveis e matérias-primas.

“ Gaiv Tata, Diretor do Banco Mundial para o Desenvolvimento do Setor Financeiro e Privado na declaração da África de que “um setor forte do agronegócio é vital para o futuro econômico da África“, ressoa bem com o que os líderes mundiais previram para a África. Existem possibilidades ilimitadas para o setor agrícola em África. África pode alimentar o mundo se os governos e o setor privado colaborarem para revitalizar o gigante adormecido que é a agricultura no continente. O continente e o resto do mundo dependem disso.

Share this Post

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *